sexta-feira, 10 de abril de 2009

Amicus est

Compartilhar pequenas felicidades:
Café, chimarrão e cerveja...
Banalidades e segredos...
Lugares e pensares...
Amigos e sorrisos...

Compreender a importância de acontecer algo desejado há muito tempo.
Não agir como se achasse que não é merecido.
(Respeitar sentimentos...)

Nem tudo é sobre estar certo ou errado.
(A vida não é uma prova de V ou F.)
Muito menos sobre concordar sempre.
(A liberdade não permite aos outros discordarem de você também?)

Precisar e permitir que precisem do seu apoio.
(Existem coisas pesadas demais para se lidar sozinho...)
Às vezes, basta dizer que, apesar da situação parecer ruim, tudo vai ficar bem.
(Aceitar a responsabilidade de ser alguém importante o suficiente para isso.)

Encarar uma conversa franca e “esgotar a pauta”, sem “caraminholar”.
(Não esperar adquirir proporções maiores do que deveria.)
Iniciar uma nova edição, revista e atualizada.
(Não deixar um contratempo apagar todo o arquivo das coisas passadas.)

Descomplicar o que parece ser complicado.
(Rir do insólito: Qual é o problema, afinal?)

Deixar, e deixar-se, querer bem, mesmo quando não parece ser fácil.
(Nada é perfeito e a vida é muito curta para se perder tempo remoendo coisas.)

Amicus est frater electus, o destino os traz e eles simplesmente são,
é só não querer perdê-los, nem jogá-los fora pelo caminho.

+ + +

Excelente texto da Simone Sta. Helena. Convido (e peço) que passem no blog dela e comentem a pérola que a pena dela produziu!

2 comentários:

Anônimo disse...

"Amigo é aquele com quem podemos nos abrir sem receio de derramar do coração grão e palha, sabendo que a mais gentil das mãos os irá peneirar, guardando tudo o que vale a pena guardar e, num sopro de bondade, lançando longe a palha que restou. " (provérbio Curdo)

Captain Forr

Deeh! * disse...

Que texto lindo!! Amizade tem que ter um pouco de tudo, e é mais comlexa que um namoro...
boa páscoa!!